Menu
Sem categoria

Carta aberta para sua ansiedade

“Olá você,

Talvez você não me conhece e tenha caído aqui de paraquedas, já sem saber o que fazer com tamanha ansiedade que tem invadido os seus dias. Mesmo que em dias ensolarados, parece que uma nuvem negra tem repousado sobre a sua mente te fazendo desacelerar demais ou acelerar em outras circunstâncias. A verdade é que a gente não escolhe quando a ansiedade vem.

Eu, Larissa, demorei muitos anos para perceber que tenho ansiedade, não tão avançada, mas tenho lá no fundo, que vem com uma mistura de angustia, medo, estresse, raiva e tantas outras coisas, que cá entre nós; são bem ruins. Confesso que eu ainda não sei lidar com tudo isso quando vem a tona ao mesmo tempo, mas recentemente descobri que: a gente não precisa conviver com isso sozinhos pra sempre.

E mais do que isso, o caminho para se livrar dela é de fato se conhecer verdadeiramente. Saber quais são os seus limites por exemplo é fundamental. Não sou psicóloga, é claro, mas com o tempo vamos aprendendo algumas coisas que são boas de serem compartilhadas.

Você não precisa ser refém da sua ansiedade. Não precisa ser escrava daquilo que só te faz mal. Muito menos precisa tentar lidar com ela sozinha. É importante buscar ajuda, por favor não descarte isso.

Não sei você mas sempre que me pego com sintomas de ansiedade, percebo que na verdade eu me auto-sabotei durante o meu dia ou ao longo da minha semana. Fazer coisas que te deixam feliz é crucial para manter a nossa saúde mental em dia, e as vezes negligênciamos pequenos momentos. Talvez a nossa falha não seja com coisas grandes, mas sim com minúsculas coisas que poderiam fazer grande diferença lá na frente.

Ela não pode te dominar se você não permitir, também não pode roubar a sua alegria se você buscar ajuda, assim como não pode te parar se você mesma não dizer por si só: basta!

Talvez os motivos sejam diversos de quando a sua ansiedade ataca: medo, tristeza, raiva, vergonha, preocupação, nervosismo, culpa, e por aí vai e por mais que você não enxergue uma luz no fim do tunel, eu conheço alguém que disse que nós poderíamos deixar os nossos fardos em seus ombros, e não fica só aqui, mas que poderíamos ao invés dos nossos, carregar os seus fardos que são mais leves. Esse alguém se chama Jesus. Ele disse isso em Mateus cap 11, e essa deve ser a nossa esperança e expectativa, assim como nosso escape.

Deixe aos pés de Jesus tudo aquilo que te deixa aflita, tudo aquilo que te rouba a paz, todas as coisas que te fazem ficar com o coração acelerado e não seja por coisas felizes. Entrega a Jesus, busque ajuda, se conheça, se acalme. Pode parecer clichê ou repetitivo mas não tem outra saída. Tentar se livrar da ansiedade de outra forma não terá o resultado que você talvez almeje, só trarão mais e mais motivos para a sua ansiedade.

Enquanto escrevia isso, me lembrei de uma frase de uma canção que eu gosto bastante e quero encerrar essa carta para você com ela, que diz assim :

” Aquieta-te, acalma-te
Acaso você pode acrescentar
Um dia sequer de vida a si?

Aquieta-te e ouça a voz
Que vem pra te guiar
Vem pra te guiar”

Para te guiar, Amanda Rodrigues (ouça a música completa aqui)

Não deixe a ansiedade te roubar de você mesma e de viver aquilo que Deus tem por propósito na sua vida.

Com carinho, Lari”

Leia também: Carta aberta para ler quando se sentir cansada

Se você marca, deseja fazer alguma parceria comigo em relação ao blog sobre os conteúdos que abordamos por aqui, fique a vontade para me contactar e apresentar a sua proposta através do meu email profissional [email protected] ou pelo meu instagram @larissabuenoc

Compartilhe com quem você gosta

Sem comentários

    Deixe um comentário